Conhecendo Alguns Radioamadores

Por: GEN. RUY DE PAULA COUTO - PY3RY

GEN. RUY DE PAULA COUTO - PY3RY

Nasceu em Porto Alegre-RS, em 24 de maio de 1916, filho de Tito de Paula Couto e Julieta Silva Couto, Oficial Superior do Exército no posto de General-de-Exército. Cursou o primário na Escola Estadual Paula Soares, o ginásio no Colégio Anchieta, e o secundário no Colégio Militar, ambas escolas em Porto Alegre-RS. O curso superior realizou na Escola Militar do Realengo-RJ.

Cursou também as seguintes escolas:

- Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais - 1946;
- Escola de Comando e Estado-Maior do Exército - 1946/1948;
- “The Artillery School”, em Fort Sill e Fort Bliss, em 1953/1954 - Curso Avançado Para Oficiais de Artilharia;
- Curso de Orientação e Línguas (Inglês) - CMMBEU - 1953;
- Curso Superior de Guerra - Escola Superior de Guerra - 1959;
- Curso “Field Artillery and Missile Material” - Menção Excelente;
- Instituto Superior de Estudos Militares (R.O.U.) - “Ad Honorem” - 1969;
- Escola Nacional de Informações - Estágio de Língua Inglesa - 1973;
- Escola de Comando e Estado-Maior do Exército - Curso de Atualização - 1970;
- Escola Superior de Guerra - Curso de Atualização - 1979.

Como Oficial Superior exerceu os seguintes cargos:

- Instrutor de Artilharia da ECEME - 1949/53 e 1954/55;
- Chefe da 3a. Seção do EM/6a. DE - 1956/57;
- Instrutor-Chefe de Artilharia e de Tática Geral - ECEME - 1958;
- Chefe da Seção de Planejamento do EM/I Exército - 1960/61;
- Comandante do Forte de Copacabana e3º GACos - 1961/63;
- Comandante do Regimento Mallet - 1963/64;
- Chefe de Seção, Sub-Chefe e Chefe do EM/III Exército - 1964/66;
- Membro do Grupo Permanente de Mobilização Industrial - 1966;
- Adido do Exército na República Oriental do Uruguai - 1967/69.

Como Oficial-General:

- General de Brigada - promovido em 25.07.1969
- Chefe do EM/III Exército - 1969/72;
- Chefe do Gabinete do Estado-Maior do Exército - 1972/73;
- Comandante da Artilharia Divisionária e da 6a. Divisão de Exército - 1974;
- General de Divisão - promovido em 25.11.1974;
- Diretor de Ensino Preparatório e Assistencial - 1975/76;
- Comandante da 5a. Divisão de Exército e 5a. Região Militar (Paraná e Santa Catarina) - 1977/78;
- General de Exército, promovido em 25.11.1978;
- Chefe do Departamento Geral de Serviços - Jan.1979 a 08.09.1981, data em que foi transferido para a Reserva Remunerada, por haver completado 12 anos como Oficial-General.
O General Ruy de Paula Couto exerceu as seguintes missões no exterior:
- 1967/69 - EUA - Cursando a Escola de Artilharia do Exército (Fort Sill e Fort Bliss);
- 1967/69 - URUGUAI - Adido do Exército à Embaixada do Brasil;
- 1972 - PARAGUAI - Inspeção à Missão Brasileira de Instrução - Acompanhando o Chefe do Estado-Maior do Exército;
- 1973 - ITÁLIA - Visita ao Estado-Maior e Unidades-Escola e de Elite do Exército Italiano - Acompanhando o Chefe do EME.

Ruy de Paula Couto recebeu as seguintes condecorações:

- Ordem do Mérito Militar - Grã-Cruz;
- Ordem do Rio Branco - Grã-Cruz;
- Ordem do Mérito Judiciário Militar - Grã-Cruz;
- Ordem do Mérito Aeronáutico - Grande Oficial;
- Ordem do Mérito Naval - Grande Oficial;
- Ordem do Mérito Militar do Paraguai - Grande Oficial;
- Medalha de Guerra;
- Medalha do Pacificador;
- Medalha Santos Dumont;
- Medalha Marechal Hermes - Aplicação e Estudos - Prata Dourada, uma coroa;
- Medalha Mérito Tamandaré;
- Medalha de Honra ao Mérito Cívico - Liga da Defesa Nacional;
- Medalha Marechal Trompowski;
- Medalha Militar com Passador de Platina;
- Medalha de Serviços Distintos - Estado do Rio Grande do Sul;
- Medalha Jorge Tibiriça - Serviços Relevantes - Estado de São Paulo.
Ruy de Paula Couto exerceu as seguintes funções fora do Exército:
- Ministro do Superior Tribunal Militar (Convocado);
- Membro do Conselho de Administração da Petroquímica Triunfo;
- Membro do Conselho de Administração da Copesul;
- Diretor-Presidente da Liga da Defesa Nacional - Diretoria Estadual do Rio Grande do Sul;
- Presidente do Conselho Consultivo da LDN/RS;
- Membro do Conselho Diretor da FEPLAM - Fundação Educacional Padre Landell de Moura.

General Ruy realizou as seguintes conferências e trabalhos publicados:

- Segurança Interna - ADESG/RS;
- O Exército e o Desenvolvimento Nacional - Para o comando de Pessoal da FAB;
- O Brasil e a Defesa Continental - ADESG/PR (Curitiba-PR) e ADESG/SC (Joinville-SC);
- Segurança Nacional e Educação - Universidade Católica do Paraná - Curso de Pós-Graduação;
- A Realidade Psicossocial Brasileira - ADESG/RS (Porto Alegre-RS);
- A Educação e a Cidadania - Revista da FEPLAM.

Ingressou no Serviço de Radioamador em 22 de dezembro de 1983, tendo recebido o Indicativo de Chamada PY3RY. Profundo conhecedor da vida e obra do Padre-cientista Roberto Landell de Moura. Quando Diretor-Presidente da Liga da Defesa Nacional, Diretoria Estadual do Rio Grande do Sul, em 1984, decidiu homenagear na Semana da Pátria, com o apoio da Diretoria Nacional que estendeu essa homenagem a todo o País, o Monsenhor Roberto Landell de Moura, um vulto singular, sacerdote e cientista dos mais notáveis, que, modesto e humilde, soube honrar a Pátria em que nasceu, recusando-se a passar para outros países, as patentes de suas preciosas invenções, desenvolvidas com incontáveis sacrifícios e parcamente reconhecidas, na época. Um fato de destaque nesta homenagem prestada ao cientista Roberto Landell de Moura foi a solicitação da Liga da Defesa Nacional, Diretoria Estadual do Rio Grande do Sul, à CIENTEC para a montagem da réplica do Transmissor de Ondas do Padre Landell de Moura, conforme as patentes de nºs. 3.279, de 9 de maio de 1901, no Brasil, e 771.917, de 11 de outubro de 1904, nos Estados Unidos da América. O translado dos restos mortais do Monsenhor Roberto Landell de Moura, que estavam depositados no Cemitério dos Padres, no Bairro Glória, para a Igreja Nossa Senhora do Rosário, ocorrido em 13 de julho de 2002, em Porto Alegre, foi uma iniciativa do Gen. Ruy, juntamente com a FEPLAM, a Liga da Defesa Nacional e o Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG, inclusive toda a organização do cerimonial e, coube ao General Ruy, em nome da família, a entrega dos restos mortais à Igreja.

O Gen. Ruy é ativo praticante do Tiro ao Alvo, inclusive com diversos títulos:

- Bi-Campeão da 1a. Região Militar;
- Penta-Campeão de Tiro de Oficiais-Generais das Forças Armadas;
- Campeão de Tiro do Exército, por equipe.