Conhecendo Alguns Radioamadores

Por: EDSON JOSÉ BARON - PY3AJB

EDSON JOSÉ BARON - PY3AJB

Rua Tronca, 1955
Caxias do Sul – RS
Classe: A
Grid Locator: GG 40 KV
e-mail: py3ajb@hotmail.com

“Ainda quando no ginásio, atual 1º grau, do Colégio Nossa Senhora do Carmo, tive como  colega meu grande amigo, e hoje compadre, o Paulo Ilaga  Serafini - PY3BKT. Iniciamos vários experimentos em eletrônica e eletricidade, participando em Feiras de Ciências. Queimamos vários fuzíveis, levamos choques, simplesmente nossos pais ficavam "de cabelos em pé" quando ligávamos algo nas tomadas. Mas logo notou-se de que o Paulo tinha mais "queda e talento", tanto é verdade,  que hoje ele é  Engenheiro Eletrônico. Montou-se um transmissor valvulado com uma 6L6. Quanto a antena, dipolo para 80 metros, ia do abacateiro do vizinho da direita à pereira do vizinho da esquerda. Telegrafia pouco sabíamos e quando entrávamos no ar, além de nunca nos contestarem, a vizinhança já estava pensando, e sériamente, em revogar  a permissão da colocação do "ingênuo" fio em suas árvores. Tão logo meu pai ficou sabendo o motivo das barras pretas e as interferências na TV fui intimado a entrar em QRT e prestar exames. Em Porto Alegre, na CRAG, adquiri a apostila que ainda a tenho e começei a estudar e treinar telegrafia. Prestei exames para classe B na Agência Central dos Correios e Telégrafos, em Porto Alegre. Fui aprovado e, em 21 de outubro de 1974, recebi o indicativo de PY3AJB que detenho até hoje.

Logo a estação voltou a operar, agora em AM, sendo a recepção feita por um conversor adaptado num rádio "noveleiro". Mais adiante adquiri um casal Delta ( 309 e 310 ) de segunda mão. Sempre prezei o envio do cartão QSL por acreditar não ser apenas uma cortesia, e sim a parte final do QSO. Seguidamente fico olhando um a um e recordando os amigos, os graus de dificuldade que tive no contato, etc. Meu padrinho de rádio é o Ampélio Veronese, na época PY5ARQ e atualmente PY3AVT, a quem muito tenho a agradecer pelo estímulo e ensinamentos. Casos pitorescos em rádio não faltam. Um deles foi que após QSO  em AM com PY3COQ - Fernando Fernandes Damásio, de Bento Gonçalves, fui até a  estação ferroviária de Caxias do Sul para aguardar o cartão QSL, entregue em mão pelo maquinista, visto que o QTH do Damásio era na estação ferroviária de Bento Gonçalves. Meu primeiro DX, em CW, foi com K0JFN, Mr. Tom, em 21 MHz. O mesmo era um radioamador de excepcional paciência, pois, o VFO do Delta "corria" muito, obrigando-me a várias sintonias durante o QSO.  O Sr. Tom  enviou-me dois cartões QSL, um via LABRE e outro direto. Imaginem só a emoção ao recebê-los! Quando passei para classe A,  procurei no Callbook o Mr. Tom para agradecer-lhe,  e infelizmente fiquei sabendo que o mesmo estava modulando no Oriente Eterno ( Silent Kye). Atualmente, quando disponho de tempo faço HF e fonia em "low power" para não ter problemas com a vizinhança.

Consegui alguns poucos diplomas, entre eles:
- Sócio Benemérito do Clube do Radioamador Caxiense.
- PLCA - All Portuguese Language Countries Award.
- Diploma da EXPO 98 de Portugal.
- DIB - Diploma de Ilhas Brasileiras.
- AJD - All Japan Districts Award em 21 MHz.
- WAAC - Worked All African Continent.
- IOTA - Islands On The Air.

Quanto ao DXCC, tenho 202 países confirmados em fonia. Só não o requeri pois teria de enviar o cartões QSL aos Estados Unidos da América do Norte, fato que me deixa muito preocupado. O radioamadorismo para mim não é apenas um lazer, mas um local onde o aprendizado é sempre constante.”