PREÂMBULO

Por: Luiz Netto

Padre Landell de Moura

Preâmbulo

Transcrevo o preâmbulo do discurso de posse, como Membro Efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, do ilustre professor Irmão Elvo Clemente, ocorrido a 21 de novembro de 2001.
Irmão Elvo Clemente apresentou, na ocasião, o discurso "História da Educação no Rio Grande do Sul: o papel dos Irmãos Maristas".

Preâmbulo

Senhoras e senhores, senhor Presidente:

Ao adentrar os átrios deste templo do saber recordo as inteligências iluminadas que no dia 5 de agosto de 1920 deram vida e programa de ação ao Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul. Ao lado do idealizador Souza Doca e de outros paladinos vejo venerandas vestes talares, os jesuítas: Padre J. B Hafkemeyer e Padre Carlos Teschauer; Padre Roberto Landell de Moura e Monsenhor Dr. Luís Mariano da Rocha, contemplo, outrossim, figuras importantes de nosso convívio acadêmico nos idos de 1940: Adroaldo Mesquita da Costa e o proto-Reitor Armando Dias de Azevedo. Ao mencionar-lhes os nomes quero reverenciar-lhes as presenças e atividades no dealbar do Instituto, vanguardeiros da investigação de nossa história. Para este cenáculo é que a graça divina e a vossa mão dadivosa, senhor presidente, caros colegas, me introduziram para ser o neófito na aprendizagem do garimpo dos fatos idos e vividos de nossa terra e de nossa gente. Sou-vos imensamente agradecido por vossa generosa decisão e unânime consenso. Eis-nos nesta fraternidade sob a mesma Luz, guia de nossos objetivos, força e vida de nossos destinos.

Irmão Elvo Clemente (Antônio João Silvestre Mottin), nascido em Maróstica, Itália, em 1921 e falecido em Porto Alegre-RS, a 19 de setembro de 2007, vítima de morte súbita, era Doutor em Letras Clássicas e professor de Letras; presidente da Academia Riograndense de Letras; assessor da Reitoria da PUCRS; Vice-Presidente do Centro de Integração Empresa-Escola do Rio Grande do Sul - CIEE-RS; sócio honorário da Associação Riograndense de Imprensa - ARI; sócio e foi Vice-Presidente do Círculo de Pesquisas Literárias - CIPEL; membro de honra da Academia Uruguaya de Letras, em 1994; membro da Academia Brasileira de Filologia, desde 2000; membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul - IHGRGS; jornalista e crítico literário. Escreveu mais de 30 livros e colaborava na Imprensa. Pertenceu a Instituições culturais, profissionais e científicas nacionais e estrangeiras. Realizou estudos avançados em Filologia Românica na Universidade de Salamanca. Na PUCRS, ocupou ainda os cargos de pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação e de Extensão. Foi grande incentivador de trabalhos de pesquisas, de organização de cursos e de publicações.

Era profundo conhecedor da vida e obra do genial cientista e inventor gaúcho Monsenhor Roberto Landell de Moura. Por ocasião do lançamento do meu livro "Brasileiro, Gaúcho, Um Gênio Diferente: Landell de Moura", honrou-me com sua presença e suas generosas palavras sobre o meu trabalho. O exemplar do livro que, com muita honra, dediquei ao Irmão Elvo, hoje se encontra na Biblioteca da PUCRS.
Transcrevi o preâmbulo do discurso do Irmão Elvo Clemente, em virtude da citação, como sócio-fundador do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, do ilustre inventor Padre-cientista Roberto Landell de Moura, Pioneiro das Telecomunicações, Patrono dos Radioamadores do Brasil.