TRAJETÓRIA DO INSTITUTO HISTÓRICO
E GEOGRÁFICO DO RIO GRANDE DO SUL

Por

     

Hoje apresento um belo trabalho do nosso amigo Prof. Dr. Luis Alberto Cibils, que foi presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul por 12 anos intercalados. Atualmente é o 1º Vice-Presidente do Instituto. Quero apresentar o livro “Trajetória do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul”, dois volumes, o primeiro, editado em maio de 2005, relata desde a fundação até a inauguração da sede definitiva e o segundo volume, editado em maio de 2006, que vai até este ano. O livro, editado pela União Brasileira de Escritores do Rio Grande do Sul, Porto Alegre-RS, apresenta subsídios, havendo como fonte o exame dos livros, das atas e das Revistas do Instituto. Lendo sua obra, destaquei algumas referências sobre o ilustre inventor Padre-cientista Roberto Landell de Moura, sócio-fundador do Instituto. O Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul foi fundado a 5 de agosto de 1920, e tem sede própria na Rua Riachuelo, 1317, Centro, Porto Alegre-RS, onde estão guardados os cadernos, anotações e patentes do genial cientista brasileiro, gaúcho, Pioneiro das Telecomunicações, Patrono dos Radioamadores do Brasil.

Encontro de História e Geografia do Prata

Surgindo no início do século XX, o Instituto teve papel importantíssimo no desenvolvimento da Cultura Rio-Grandense, justamente quando se iniciavam os estudos superiores em Porto Alegre. Isso foi possível graças aos homens de cultura existentes no Estado, principalmente dos que se dedicavam à nossa História. O IHGRGS estudou nossa Colonização e Imigração e a Revolução Farroupilha, que levou a festejar a mudança de nomes de muitos Municípios, por nomes de heróis Farroupilhas e de outros homens ilustres. Promoveu a rejeição de medidas que restringiam a liberdade de pesquisa e divulgação de Estudos Históricos. Estudou a Abolição da Escravatura e a Proclamação da República, a Descoberta da América e o Tratado de Madrid. O exame do Mercosul levou-o ao “Encontro de História e Geografia do Prata”. Realizaram-se outras atividades, que o livro passa a examinar. O Instituto possui um busto do Monsenhor Roberto Landell de Moura, esculpido em bronze, pelo escultor gaúcho Marcelo Rosales, atualmente residindo em Florença, Itália. Cabe aqui lembrar que o Autor, em sua obra, cita somente um nome dos seus confrades. Gervásio é o atual Presidente do IHGRGS, Prof. Gervásio Rodrigo Neves; Riopardense é o Prof. Dr. Francisco Riopardense de Macedo; Guilhermino é o Prof. Guilhermino César da Silva, ex-Presidente do Instituto; Margareth é a Profa. Margareth Marchiori Bakos.

TRAJETÓRIA DO INSTITUTO HISTÓRICO
E GEOGRÁFICO DO RIO GRANDE DO SUL

Autor: Luis Alberto Cibils

Volume I - Fundação até inauguração de sede definitiva - 2005

Pag. 60 - Disse Guilhermino, em dezembro, que o escritor rio-grandense Ernani Fornari, após as comemorações do primeiro centenário do sábio sacerdote rio-grandense, Roberto Landell de Moura, doará ao Instituto, toda documentação que possui. Damasceno Ferreira, em março de 1961, comunica a entrega do arquivo do Pe. Dr. Roberto Landell de Moura, nascido a 21.01.1861, em nome do escritor Ernani Fornari.

Pag. 83 e 84 - Ata da 1a. Sessão Preparatória da Fundação do IHGRGS

Aos cinco dias do mês de agosto de mil novecentos e vinte, nesta cidade de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, na sala do edifício do Arquivo Público, presentes os cidadãos que subscrevem esta, assumiu a presidência o primeiro Tenente Souza Docca e expôs os fins da presente reunião que eram a fundação do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul. Em seguida e após uma breve exposição de motivos pediu que os presentes indicassem um presidente para dirigir os trabalhos preliminares até a definitiva organização da associação. Pedido a palavra o Sr. José Paulo Ribeiro foi por este indicado o nome do Dr. Florêncio de Abreu e Silva, o que a assembléia ratificou unanimente. Assumindo a presidência o Sr. Dr. Florêncio. Depois de agradecer a sua indicação propôs que, preliminarmente, se lavrasse em ata um voto de agradecimento ao Sr. Dr. Presidente do Estado pelo apoio hipotecado à novel instituição. Em seguida nomeou as seguintes comissões: para comunicar este ato ao Sr. Presidente do Estado, Monsenhor Luís Mariano da [1v.] Rocha, Aquiles Porto Alegre e Capitão Manuel de Faria Corrêa; para a organização dos Estatutos, Monsenhor Luís Mariano da Rocha, Tenente Souza Docca e Otávio Faria e para suplentes da mesma Drs. Leonardo Truda, Amaro Batista e Eduardo Duarte. A primeira dessas comissões irá também ao Sr. Protásio Alves, Secretário do Interior a fim de convida-lo a fazer parte deste Instituto. O Coronel Delfino Riet propôs que se lançasse em ata um voto de congratulações pela realização da idéia da fundação do Instituto, que foi aprovada. Pelo presidente foi marcado o dia onze próximo, à mesma hora de hoje, para a Segunda preparatória do Instituto. E, em seguida, agradecendo a presença de todos, declarou encerrada a sessão. Do que eu, Otávio Augusto de Faria, indicado secretário, lavro a presente ata que por todos assinados.
[ass.]

Florêncio C. De Abreu e Silva, por si e pelo Dr. Antão de Faria e Clemente Pinto; Delfino Riet; Amaro Batista; José Paulo Ribeiro; Aquiles Porto Alegre; José Zeferino da Cunha; Afonso Guerreiro Lima; J. B. Hafkemeyer S. J. por si [2r.] e por C. Teschauer S. J. ; Aurelio Porto; José Vieira de Resende e Silva; M. Faria Corrêa; E. F. Souza Docca por si e pelo Dr. Oscar Miranda; João Maria; Monsenhor Dr. Luis Mariano da Rocha; Armando Dias de Azevedo; Francisco de Leonardo Truda; Arthur Candal, por si e pelo Reverendo Padre Roberto Landell de Moura e Dr. Antão de Faria, por si e pelos Dr. Alfredo Maciel Moreira e Srs. Francisco Antonio Xavier e Oliveira e João B. de Menezes; Dr. Eduardo Duarte.

Volume II - 2006

Pag. 98 - Ronaldo Bastos Reis, de Natal-RN, apela para que o Instituto exalte a memória do inventor Mons. Roberto Landell de Moura.

Pag. 110 - Estiveram presentes Ivan Dorneles Rodrigues, Alberto Volkmar Christensen e Vânia Maria Abatte, estudiosa sobre a vida e obra do Pe. Roberto Landell de Moura, antes de Marconi e de outros, havia inventado o rádio e realizado outros inventos para a humanidade. Ivan tem colaborado com a Casa com uma Pasta com notícias daquele inventor.

Pag. 111 - Gervásio tendo em vista a importância do Arquivo do Monsenhor Roberto Landell de Moura, sugeriu a criação de uma comissão para organizá-lo, ficando constituída de Riopardense, Margareth e Gervásio.

Pag. 112 - Gervásio relatou ter terminado o trabalho da Comissão determinada para examinar os papéis de Landell de Moura, sendo agora aconselhável adquirir-se uma armário-arquivo, para conservação do respectivo acervo e, a seguir, a obtenção de um auxílio financeiro para publicação dos escritos selecionados.

Pag. 113 - Gervásio informa as intenções do prof. Pedro Petrovic, da Faculdade de Farmácia da UFRGS, interessado em transcrever e reproduzir os trabalhos do Mons. Landell de Moura, sobre plantas medicinais no RS. Será examinada proposta de convênio.

Pag. 117 - O Presidente mostrou, em abril, o busto do Monsenhor Roberto Landell de Moura, que mandara fazer em bronze, de autoria do escultor Marcelo Rozales.

Pag. 119 - Riopardense informou que desde 1999 vem trabalhando em dois fundos: O Jornal “O Noticiador” e a “Documentação do Monsenhor Landell de Moura”.

Pag. 127 - Serão lançados CDs sobre Landell de Moura, Colonização Alemã e Estatísticas Históricas.