O Brasil nas descobertas em Telecomunicações

Por:

O BRASIL NAS DESCOBERTAS EM TELECOMUNICAÇÕES

Durante nossas pesquisas, deparamo-nos com uma série de alusões a um brasileiro que teria se destacado nas descobertas de telecomunicações. É ele o Padre Roberto Landell de Moura, natural de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. A revista “Entrelinhas”, órgão de divulgação interna dos Funcionários da TELESP, faz menção ao mesmo como “O inventor sem glórias” em seu nº 2, setembro de 1973. Outra Revista do ramo de Eletrônica e Telecomunicações, a “Antenna” do Rio de Janeiro, em seu nº 1 de janeiro/fevereiro do ano de 1969, publica a foto do referido padre e esclarece vários pontos sobre suas invenções. Para que principalmente o nosso estudante tome contato com essa realidade brasileira, transcrevemos na íntegra esse trabalho-pesquisa elaborado pela revista Antenna.

NA HISTÓRIA DAS TELECOMUNICAÇÕES UM LUGAR DE HONRA
PERTENCE A UM BRASILEIRO: PADRE ROBERTO LANDELL DE MOURA

Será o Pe. Landell de Moura um autêntico pioneiro das radiocomunicações, ou tudo o que se disse e escreveu sobre ele não passaria de reflexos do conhecido “ufanismo” brasileiro?

Para esclarecer esta dúvida, o Diretor de Antenna incumbiu um de seus mais destacados colaboradores de estudar o assunto. Para prevenir possíveis influxos “ufanistas”, foi convidado um técnico não nascido no Brasil – o conceituado engenheiro eletrônico professor do ensino técnico Nicolas V. Dachin, autor do presente trabalho. E, no testemunho abalizado e insuspeito do Eng. Dachin, “o incrível Pe. Landell surpreende pela sua engenhosidade ou mesmo a sua genialidade, absoluta segurança de julgamentos sobre as próximas e futuras possibilidades das comunicações por ondas eletromagnéticas. Em seus aparelhos, fez uma mistura e combinação de todos os princípios de comunicações já conhecidos e ainda desconhecidos, não só pelos especialistas, mas mesmo pelos próprios cientistas da época”.

para que o nome de Landell de Moura venha a ocupar o lugar de honra que lhe deve caber na história das telecomunicações

Tivesse o Pe. Landell se transferido para a Europa, como o fez Santos Dumont (declarou-nos o Eng. Dachin), e hoje certamente o seu nome seria mundialmente proclamado entre os dos  pioneiros das radiocomunicações. Esse reconhecimento público dos trabalhos precursores do sacerdote brasileiro ainda poderá ocorrer: ele registrou diversos de seus inventos no U. S. Patent Office, conforme documentação constante do livro de seu mais destacado defensor, o jornalista Ernani Fornari. Seria desejável, portanto, que um estudo acurado destes seus inventos fosse agora realizado por pessoas ou entidades qualificadas para comprovarem os seus fundamentos e a sua viabilidade. Lançamos, pois, um apelo, para que uma instituição oficial brasileira - o Instituto Militar de Engenharia, ou alguma entidade vinculada ao Ministério das Comunicações, por exemplo - tomasse a seu cargo esta missão, para que o nome de Landell de Moura venha a ocupar o lugar de honra que lhe deve caber na história das telecomunicações.